ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO ENTE

Presidente – Cristina Brandão Domingues (PMDB - biênio 2017/2018)

MESA DIRETORA

Vice-Presidente – José Gilberto Viola (PSDB)

 1º Secretário – Adriano Salvi (PSDB)

 2º Secretário – Marco Antonio da Rocha (PMDB)

VEREADORES:

AntonioArquideuZibordi Filho (Toni – PSD)

Dione Laurindo (Jhonny Laurindo – PSD)

João Bertoldo Sobrinho (PSD)

Maria de Lourdes Santiago (PPS)

Norival Romano (Vavá – PSD)

 

QUADRO DE SERVIDORES: C – COMISSIONADO/E - EFETIVO

Diretor Geral – Luiz Antonio de Rezende Filho (C)

Coordenadora de Administração e Finanças – Sônia Aparecida Romani (E)

Escriturária – Valéria MeloniMontefusco (E)

Assessora Jurídica – Luciana Lazaroto Sutto (C)

Assistente Legislativo – Fabiana Zafani (C)

Assessor de Imprensa – Luís Fernando Perez (C)

Contínua – Rosana Leite Mariano (E)

Servente – Izabel Mota da Costa (E)

 

 

 

HISTÓRIA DO MUNICÍPIO

Em 27 de dezembro de 1849, foi fundado o município de Espírito Santo do Pinhal com a doação das terras ao Divino Espírito Santo para a construção da capela.

Em 24 de março de 1860, foi criado o distrito de Espírito Santo do Pinhal pela Lei Provincial nº 3, no município de Mogi Mirim.

Em 9 de abril de 1877, foi criado oficialmente o município de Espírito Santo do Pinhal em território desmembrado de Mogi Guaçu e Mogi Mirim pela Lei Provincial nº 17.

Em 10 de março de 1883, a sede do município foi elevada à categoria de cidade pela Lei Provincial nº 14.

 

CÂMARA MUNICIPAL

Posse dos primeiros Vereadores

Em 20 de abril de 1879, foi instalada a primeira Câmara Municipal de Espírito Santo do Pinhal na casa de José Ribeiro da Motta Paes. Tomaram posse José Polycarpo de Almeida Queiroz, Theodoro Franco, Optuciano José de Sydnaid, Joaquim Germano Xavier, Lúcio Ribeiro da Motta, Honório d´Ávila Pereira Soares e Joaquim de Souza Moraes.

Desde 27 de dezembro de 2002, a Câmara Municipal está localizada na rua João Batista Mendes Silva, 176, centro de Espírito Santo do Pinhal.

CURIOSIDADES

Abolição da Escravidão

Em 9 de janeiro de 1888, aconteceu a primeira reunião para discutir a libertação dos escravos. No mesmo dia, os vereadores de Espírito Santo do Pinhal aprovaram o pedido à então Assembleia Provincial de uma verba de 20 mil contos para o estabelecimento de um núcleo colonial no município. Em 16 de abril de 1888, 27 dias antes da assinatura da Lei Áurea (13 de maio de 1888), os escravos foram libertados em Espírito Santo do Pinhal.

Criação de empresas

Em 1900, por iniciativa do então vereador Abelardo Cerqueira César, a Câmara Municipal começa a discutir a criação de duas empresas estratégicas para o desenvolvimento da economia do município: Cia de Luz Elétrica e Cia de Telefonia. O investimento deveria ser um empreendimento público\privado e ações das duas companhias foram colocadas à 

  Curta Nossa Pagina

Rua Cap. João Mendes Batista Silva, 176 - Centro - Espírito Santo do Pinhal / SP - CEP: 13.990-000
Fone: (19) 3651-1918
© 2017. Todos os direitos reservados.