Leandro Pereira (Formigão/MDB) leu resposta a seu requerimento sobre a oficina mecânica de Bragança Paulista, responsável pelo conserto de veículos da Prefeitura. “Em 2016, a Prefeitura gastou com os serviços de mecânica R$ 1 milhão. Em 2017, foram gastos R$ 473 mil, mas falta computar o custo do trajeto até Bragança Paulista, que só de combustível são gastos R$ 410 por viagem. Não fui informado de quantas vezes o caminhão-prancha vai a Bragança e volta de lá, mas esse valor tem de ser levado em consideração na licitação. E faço uma indagação: como as oficinas de Pinhal não conseguem apresentar um preço menor que o praticado pela oficina de Bragança Paulista, incluindo tudo? Cheguei a uma conclusão: estão levando nosso dinheiro pra fora sem necessidade. Se, por exemplo, alguém de Pinhal vencer a próxima licitação, acredito que o conserto será mais rápido e o dinheiro vai girar em nossa cidade, podendo gerar mais emprego”.
Ele indica a necessidade de serem adotadas providências no sentido de melhorar as condições do trânsito na rua Manoel Miranda Júnior, ao lado da escola estadual José dos Reis Pontes, que é de terra e “está em péssimas condições, com mato alto nas laterais e buracos”.
Ele pede a operação tapa-buracos nas avenidas Rafael Gualda Garcia, no Jardim das Rosas, e Romualdo de Souza Brito (pista atrás do Esporte Clube Comercial), bem como nas ruas Osvaldo Manfrini, Vitório Passareli com Geraldo Signorini e Agenor Evangelista. “Na avenida Rafael Gualda Garcia, por exemplo, de vez em quando há um caminhão parado, sobra assim só um trecho com buracos para outros veículos passarem, por isso a necessidade do tapamento desses buracos. Na Romualdo de Souza Brito, sentido bairro/centro, há inúmeros buracos e, por causa disso, motoristas evitam esse trecho, o que faz aumentar o trânsito na rua Barão de Mota Paes”.
Formigão solicita limpeza e manutenção da Praça dos Expedicionários, na Vila Centenário. “O local, que tem lanchonete e farmácia/drogaria e é frequentado por idosos e crianças, está muito sujo, precisando urgente de uma limpeza”.

 

 

 

José Eduardo Martins de Souza (Du/PSD) lamentou o fato de a direção do hospital não ter feito um comunicado oficial sobre o corte de árvores em frente à antiga maternidade para evitar críticas em rede social e criticou o Presidente em Exercício da Câmara Municipal, Gilberto Viola por ter  chamado de “ecochatos” quem protesta contra qualquer corte de árvores. “As pessoas que são contra corte de árvores não são ecochatas e, quando ele (Viola) falou no ano passado que Pinhal caiu no ranking do Município Verde/Azul, cai mesmo com o corte de árvores que vem acontecendo na cidade e ele criticando os ´ecochatos´ que lutam pela causa ambiental”.  

Du ressaltou ainda que a direção do hospital é competente e deve-se agradecer por isso, mas não justifica não explicar os motivos do corte das árvores. “Há decreto do Prefeito que regulamenta isso. Achei que faltou comunicação do hospital para com aquelas pessoas que lutam pela preservação do meio ambiente. E Pinhal, nos últimos anos, está sendo tachada de a cidade que mais corta árvores. Reitero que estou à disposição dos ambientalistas em prol de sua nobre causa”.

Sobre a interrupção do serviço de recapeamento de ruas na região central da cidade, o Vereador informou que a máquina da empresa quebrou e está sendo consertada. “Daqui a duas, três semanas o serviço deverá ser retomado”.

Em relação à oficina mecânica de Bragança Paulista, responsável pelo conserto dos veículos da Prefeitura, Du explicou que, daqui a dois ou três meses, haverá nova licitação para dar nova oportunidade às oficinas mecânicas de Pinhal.

O Vereador agradeceu ao engenheiro ambiental Euzebio Belli (ex-diretor de Agricultura e Meio Ambiente) por ter atendido à sua indicação de fazer o replantio de árvores no canteiro da avenida Ângelo Guerino, na região da Igreja de São Pantaleão. Du pretende elaborar projeto de rearborização da cidade a fim de deixá-la mais agradável e bonita.

 

 

Gilberto Viola (PSDB) pede que se encaminhem à Câmara Municipal os processos administrativos referentes ao pagamento de auxílio-aluguel à Delphi/APTIV dos últimos cinco anos (2013/2017). Solicita também quais empresas estão recebendo auxílio-aluguel, informando nome do locador, nº do contrato e do processo administrativo, objeto, vigência e valores. “Aprovamos aqui três projetos relativos à Delphi, sendo um referente à  doação de área a um investidor para a construção de um novo barracão à Delphi e um outro referente ao contrato de alug uel do atual prédio em que a Prefeitura bancaria 75% e a Delphi, 25%. A Delphi assinou esse contrato nessas condições, mas ela deixa claro seu descontentamento em pagar parte do aluguel. Ela propõe ao Executivo municipal o que já vinha sendo feito, ou seja, a Prefeitura pagar 100% do aluguel”.
Em aparte ao Vereador Jhonny Laurindo, que falou sobre a falta de apoio à Polícia Civil, Viola disse que isso é um plano a longo prazo para substituir a Polícia Civil pelo Ministério Público. “Também existe uma intenção de unificação das Polícias Militar e Civil”.
Sobre o corte de duas árvores em frente à antiga maternidade, o Vereador falou que não aceita que sejam feitas críticas “aos abnegados que administram o Hospital Francisco Rosas sem nenhum salário, com competência, honestidade e tempo disponível. Além do mais, nos 380 km² de nosso município, temos mais de cinco milhões de pés de café e milhares de árvores. Duas árvores cortadas nesse contexto significam duas gotas de urina no oceano, isso só incomoda os ecochatos de plantão. Não quero dizer que todo ecologista é ecochato, mas há alguns que enchem o saco. Esse tipo de polêmica debatida às vezes me faz pensar que estamos na Suécia, Suíça ou Noruega, dando a impressão de que não temos problemas importantes na cidade para discutirmos”.
Viola quer saber que providências a Prefeitura tem tomado em relação ao antigo prédio da Évia, que está abandonado há muitos anos, com acúmulo de sujeira que atrai insetos e animais peçonhentos. “Saliento ainda que a situação do referido local tem sido alvo de reclamação de moradores de seu entorno”.

 

 

Adriano Salvi (PSDB) quer saber quais foram as emendas recebidas por Pinhal de janeiro de 2013 a fevereiro de 2018. “Informar somente os valores já creditados ao município, informando valor, nome do deputado e destino. E temos de valorizar os deputados que realmente mandam verbas pra Pinhal, diferentemente dos deputados federais Tiririca (PR) e Celso Russomano (PRB), que nada trazem para o município e tiram votos de outros deputados que poderiam trazer recursos pra cá”.
Sobre a aprovação dos projetos referentes à Delphi/APTIV, Adriano destacou a importância de manter a empresa em Pinhal, que é a maior empregadora da cidade [atualmente, tem cerca de 1,8 mil funcionários]. “Tudo que estiver ao nosso alcance vamos fazer para que a Delphi/APTIV permaneça aqui. É o desejo da empresa e anseio da população. Se tudo der certo, com a futura construção de um novo barracão da Delphi no distrito industrial Waldemar Pereira, poderemos atrair outras empresas e gerar mais postos de trabalho”. 
O Vereador pede informações detalhadas acerca da obra de reforma e revitalização da Praça da Independência, parte dos fundos, discriminando o que falta para sua conclusão; dos itens que faltam, se o recurso está disponível em conta corrente. “Caso afirmativo, informar o porquê ainda não foi concluída a obra. Caso negativo, o que precisa ser feito para liberação do recurso da obra”. Na sua avaliação, do jeito que está, a praça passa a impressão de estar largada.
Adriano indica a necessidade de providências em relação aos carros que se encontram abandonados na rua Professor Jonas José Fraissat, no Monte Alegre, “visto que os veículos acumulam água e contribuem para a proliferação de insetos (dengue e febre amarela). Cabe informar que tal pedido já foi feito pela indicação nº 4/2018 e ainda não foi atendido”.
Ele solicita a limpeza de bueiros da rua João Pinto Ramalho, na Vila Palmeiras, “visto que estão cobertos de sujeira, o que gera mau cheiro e serve como criadouro de mosquitos”, a troca de lâmpadas e o corte de grama na Praça Mauro Del Guerra, no Jardim Universitário.
Ele parabeniza os (as) catequistas de Pinhal, em nome de monsenhor Augusto Alves Ferreira, pelo ensino religioso ministrado de forma voluntária a crianças e jovens.  “A educação é algo sublime que merece sempre ser valorizada”.

 

 

Marquinho Rocha (MDB) pediu providência da Prefeitura para que cobre a empresa de Mococa responsável pelo recapeamento da rua Guerino Costa Neto, no Parque da Figueira, proximidades do estádio municipal José Costa, para que refaça o serviço, que voltou a se deteriorar. “Exercendo  nossa função fiscalizadora como Vereador, pedimos providência porque o asfalto está esfarelando novamente”.
Ele pede informação sobre quais medicamentos fornecidos pela rede pública de saúde estão em falta e sobre o andamento das obras de recapeamento de 15 ruas do centro da cidade materializadas por meio de emenda do deputado federal licenciado Arnaldo Jardim (PPS), a pedido do Ex-Prefeito Zeca Bene, informando ainda qual o motivo de ter parado, quais são as ruas centrais que serão feitas, se essas ruas centrais serão recapeadas inteiramente e, em caso negativo, de que ponto até que ponto o serviço será feito.    
O Vereador indica a necessidade de manutenção das lâmpadas dos postes de iluminação das ruas Floriano Peixoto, nº 688, centro; Campos Sales, nº 47, Vila Palmeiras; Prudente de Moraes, nº 595, centro; Coronel Amando Vergueiro, em frente à Casa da Criança São Francisco de Assis; e da Praça São Benedito, nº 319, centro.
Marquinho agradeceu o Departamento de Serviços Urbanos por ter atendido ao seu pedido de acertar a iluminação da Praça São Benedito, que estava praticamente às escuras, trazendo insegurança aos moradores. “Quem ganha com isso são os munícipes. Quando tenho de elogiar, vou elogiar e quando tenho de criticar, vou criticar porque não tenho rabo preso com ninguém”.

 

Toni Zibordi (PSD) indica a necessidade de estudo e posterior encaminhamento a essa Casa de Leis de projeto de lei que isente do pagamento de IPTU pessoas portadoras de câncer. “Cumpre salientar que esse benefício já vem sendo adotado em alguns municípios e é uma forma de proporcionar mais dignidade ao doente e maior segurança nesse momento de grande instabilidade, garantindo uma melhor qualidade de vida”.

Ele pede a troca de lâmpada na rua João Carrer, altura do nº 40, o roçamento de mato nas margens do rio localizado na rua Lauro Fernandes Baleeiro, próximo ao Supermercado Biazoto, e na avenida Manuel Carrião, na Vila São Pedro, bem como proceder à poda de árvores nos referidos locais. “O trecho final da rua Lauro Fernandes Baleeiro, sentido bairro Carvalho Pinto, precisa da operação tapa-buracos porque está difícil o tráfego de veículos nessa via. Essa e demais reivindicações têm de ser atendidas o mais rápido possível para evitar maiores problemas”.

Ele pede também a operação tapa-buracos nas avenidas Rafael Gualda Garcia, no Jardim das Rosas, e Romualdo de Souza Brito (pista atrás do Esporte Clube Comercial), bem como nas ruas Osvaldo Manfrini, Vitório Passareli, Geraldo Signorini, José Jonas Fraissat, Aristides Costa e Agenor Evangelista, além de ruas no Jardim Santa Cecília.

Sobre o corte de árvores em frente à antiga maternidade, Toni disse que foi bom porque o local deixou de ficar escuro durante a noite, é que a copa das árvores encobria a iluminação, trazendo insegurança às pessoas que por lá passavam. “Até roubo houve no local, o ladrão ficou escondido entre as árvores e roubou uma senhora”.

 

Jhonny Laurindo (PSD) qualificou de “caótica” a segurança pública do estado de São Paulo, citando um déficit de 10% no efetivo da Polícia Militar e um outro déficit bem maior na Polícia Civil. “Há 10 anos, a Polícia Civil de Pinhal tinha 27 funcionários; hoje, tem metade, sendo só dois investigadores. E se nada for feito, os plantões serão extintos e os boletins de ocorrência terão de ser feitos em São João da Boa Vista, o que seria um absurdo. Já entrei em contato com a Secretaria Estadual da Segurança Pública em São Paulo para marcar uma audiência com o secretário e explicar a ele a situação de Pinhal. Essa audiência ainda será marcada”.

Jhonny convida o delegado de polícia Sérgio Ferreira do Carmo para a sessão do dia 19 de março, às 19h30, para falar sobre os trabalhos da Polícia Civil e as condições funcionais da corporação em Pinhal.

Ele pede informação sobre quando terá início a pintura de solo, de faixas de pedestre e sinalização de trânsito na área central e nos bairros. “É importante destacar que esse serviço não é feito há meses nos bairros da cidade. A sinalização precária prejudica os motoristas e pedestres e vai contra a legislação de trânsito. Sendo assim, peço empenho para que se possa resolver essa questão”.

Sobre a aprovação dos projetos referentes à Delphi/APTIV, o Vereador lembrou que a administração municipal tem todo o interesse em manter a empresa no município. “São 1,8 mil funcionários e um dos projetos aprovados aqui doa área para que um investidor construa um novo barracão para a Delphi a fim de que possa gerar mais mil novos postos de trabalho. É claro que toda negociação envolvendo o aluguel do atual prédio, que alcança R$ 164 mil, é intensa, mas jamais esta administração municipal vai deixar que a Delphi saia de Pinhal, como aconteceu com a Autocam, que foi para São João da Boa Vista num passado não muito distante e ninguém fez nada na época”.

Ele quer saber se consta do cronograma de serviço da Prefeitura a construção de rampas de acesso para cadeirantes na Praça da Dinda e, em caso positivo, qual o prazo para sua concretização, “tendo em vista que várias mães que precisam se deslocar com seus filhos cadeirantes até as escolas das imediações têm dificuldade de mobilidade e, muitas vezes, precisam seguir pela via pública”.

Jhonny Laurindo pede a operação tapa-buracos na rua que dá acesso aos bairros Hélio Vergueiro Leite, Jardim Brasil e Diva Sarcinelli Gonçalves, “visto que nessa localidade há grande fluxo de veículos pelo fato de fazer ligação com os bairros citados”. Solicita ainda a troca de lâmpadas de todas as praças públicas da cidade, especialmente da Praça da Vila São Pedro. “Cabe informar que, na citada praça, está localizada a Igreja de São Pedro, onde são realizadas missas e encontros religiosos e a falta de iluminação em decorrência das lâmpadas queimadas aumenta a insegurança de seus frequentadores. Indico ainda a necessidade de realizar a poda de árvores do local, visto que os galhos danificam a estrutura do telhado causando entupimento de ca lhas e, consequentemente, infiltrações”.

O Vereador também pede a poda de mato, árvores e limpeza de galhos e entulhos nos bairros Hélio Vergueiro Leite, Jardim Brasil e Diva Sarcinelli Gonçalves, “considerando várias reclamações e pedidos dos moradores. Vale lembrar que o mato alto atrai animais peçonhentos e colabora para a insegurança da população”.

Jhonny citou ainda o fato de ter se encontrado com o reitor do Unifae, Francisco Arten, na semana passada e reiterado o seu pedido de destinar este ano a Pinhal cinco toneladas de alimentos arrecadados pelo projeto Bixo Bom, do Unifae. As entidades beneficiadas seriam o Instituto Bezerra de Menezes, o Lar da Terceira Idade e o Fundo Social de Solidariedade.

Em relação aos animais, o Vereador pretende elaborar projeto instituindo o Dia da Causa Animal, com base num projeto de Caraguatatuba.

Sobre sua sugestão de isentar de IPTU o contribuinte com câncer, reforçada pelo Vereador Toni Zibordi, Jhonny pede ao Departamento Jurídico da Prefeitura que envie logo um projeto nesse sentido à Câmara Municipal.  

 

 

Vavá Mecânico (PSD)        indica a necessidade do corte de bambus localizados na avenida Washington Luiz, mais precisamente em frente à Chácara Dr. João Ferreira Neves (antiga Chácara Rosas), “visto que atrapalham a visibilidade do semáforo existente no local”. Solicita também o corte de bananeiras localizadas próximo ao muro do estádio municipal José Costa, na rua Luiz Chagas, Parque da Figueira, “visto que à noite várias pessoas se reúnem no local para a prática de atos considerados ilícitos, conforme reclamações de moradores do local”.

Vavá pede a troca de lâmpadas queimadas na rua Luiz Chagas, em frente ao nº 15 e próximo ao nº 95, no Parque da Figueira.

Ele parabeniza todas as mulheres pelo Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março. “Esse dia é resultado de uma série de lutas e reivindicações das mulheres por melhores condições de trabalho, direitos sociais e políticos. O esforço também é para tentar reduzir e, quem sabe um dia, terminar o preconceito e a desvalorização da mulher. Mesmo com todos os avanços, as mulheres ainda sofrem , em muitos locais, com baixos salários, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há pra ser modificado nessa história”

  Curta Nossa Pagina

Rua Cap. João Mendes Batista Silva, 176 - Centro - Espírito Santo do Pinhal / SP - CEP: 13.990-000
Fone: (19) 3651-1918
© 2017. Todos os direitos reservados.