Gilberto Viola (PSDB) falou sobre desenvolvimento industrial informando haver em Pinhal cerca de 8 mil desempregados, sendo que uns 3 mil fazem bico trabalhando na roça, como servente de pedreiro, pintor, fazendo bolo, salgadinho etc. Segundo ele, desde a década de 80 pra cá foram fechadas na cidade 40 empresas e 30 firmas de café, incluindo corretoras, deixando de gerar em torno de 4 mil empregos, cerca de R$ 130 milhões ao ano e R$ 20 milhões ao ano de ICMS. “Nos últimos 15 anos, Pinhal adquiriu só um distrito industrial, um investimento pífio de cerca de R$ 1,5 milhão, quando nesse período houve uma receita de R$ 1,5 bilhão. Devíamos ter investido no mínimo 1,5% dessa receita, ou seja, aproximadam ente R$ 20 milhões em infraestrutura para industrialização. Faltou e falta a Pinhal um Poder Executivo vocacionado à industrialização”.
Viola também falou sobre a perda das matrizes do comércio pinhalense em que o lucro é levado às cidades-sede das empresas aqui estabelecidas. “Podemos dizer que uns R$ 10 milhões por ano são transferidos para as referidas matrizes”.
Viola sugere a realização de estudo no sentido de ser transferida a administração do Velório e Cemitério Municipais para as funerárias que operam na cidade.
Ele parabeniza a empresa Pinhalense Máquinas Agrícolas, na pessoa de seu presidente Reymar Coutinho de Andrade, pelos 69 anos de existência. “O lugar de destaque conquistado pela indústria é fruto de trabalho de seus diretores, acionistas e funcionários. Com o aprimoramento de seus serviços, a empresa exporta suas máquinas e equipamentos para mais de 85 países”.







Cristina Brandão Domingues (MDB) reiterou a afirmação de que o dinheiro da CIP (Contribuição sobre Iluminação Pública), que todos pagam mensalmente na conta de luz, só deve ser usado na troca de lâmpadas e na melhoria e manutenção do serviço na cidade, conforme resposta de requerimento. “Uma publicidade da Prefeitura em rede social falava que, com a economia feita com o serviço de troca de lâmpadas, o dinheiro economizado está sendo investido no Centro Dia do Idoso. É importante a administração municipal divulgar suas ações, mas que isso aconteça dentro da maior transparência e verdade. Pelo que eu sei, o dinheiro para a manutenç&atil de;o do Centro Dia do Idoso, que é um importante trabalho feito pelo Departamento de Promoção Social, vem do governo federal e da Prefeitura, e não da CIP. O que não pode é induzir a população a acreditar que o dinheiro economizado com a troca de lâmpadas vai para a manutenção do Centro Dia do Idoso. Isso não é verdade, não se pode economizar com o dinheiro da CIP, que tem destinação própria. Em quase todas as sessões, há vereadores que enumeram várias ruas com necessidade de troca de lâmpadas e sabemos que ruas escuras significam falta de segurança pública. Eu, vindo da minha casa até a Câmara, por exemplo, contei cinco postes com lâmpadas queimadas e a praça, onde fica a delegacia de polícia, estava com mais de cinco lâmpadas queimadas”.
A vereadora pede a gratuidade do transporte de idosos para o Centro Dia do Idoso. “Fico satisfeita em saber que o Departamento de Promoção Social está preocupado com isso. Atualmente, as famílias têm de pagar R$ 150 por mês para levar seus idosos até o Centro Dia do Idoso. Se a Prefeitura fornecesse esse transporte, as famílias poderiam melhorar a qualidade de vida de seus idosos, comprando, por exemplo, fraldas geriátricas, medicamentos e melhorando sua alimentação. O departamento diz que está tentando um transporte pela própria Prefeitura desde janeiro de 2017, mas que não tem um veículo apropriado nem recurso para isso. Espero que as famílias possam ser atendidas, o diretor de Promoção Social demonstra boa vontade n esse sentido. Se a Prefeitura não dispõe de recurso para adquirir um carro, que se veja em outros setores da municipalidade, que já recebeu mais de 29 novos veículos. Em algum outro setor deve haver um veículo que não está sendo utilizado e, no caso, destiná-lo à Promoção Social para que possa oferecer a condução gratuitamente aos idosos atendidos no Centro Dia do Idoso”.                    
Em relação à aprovação de uma emenda ao orçamento municipal de 2019 no valor de R$ 12 mil para o canil São Francisco de Assis, Cristina leu resposta de requerimento dizendo que o Departamento de Agricultura e Meio Ambiente analisa de onde vai tirar esse recurso pois, no momento, não há esse dinheiro. “É lamentável a Prefeitura não ter R$ 12 mil para ajudar o canil a atender 168 cães e 55 gatos. Se esses animais não tivessem sido atendidos pela Associação Protetora dos Animais São Francisco, teriam de ser pelo CCZ, que é da Prefeitura. Acho que é falta de consideração e de vontade. Será por que a vereadora Lourdes faz parte da Associação Protetora dos Animais, é volunt& aacute;ria? Cobra a Prefeitura aqui no Legislativo? Espero que não seja isso e que a Prefeitura arrume esses R$ 12 mil. A vereadora Lourdes tem o respeito do Poder Legislativo e da população”.   
Sobre o débito (ISS) da Unimed com a Prefeitura, Cristina quer saber o valor, se o processo está na Justiça; em caso positivo, qual a situação atual e em qual instância está o processo. E, de acordo com a nova lei do ISS (Imposto sobre Serviços), se a Unimed está pagando e desde quando.
Cristina quer saber a relação dos imóveis alugados pela municipalidade, inclusive da Secretaria de Saúde, detalhando nº do processo, empenho, locador, objeto, vigência (início e término) e que departamento funciona em cada prédio.
Sobre a visita do secretário estadual de Agricultura, Gustavo Junqueira, a Pinhal na semana passada, Cristina informou que fez um ofício entregue a ele pedindo a inclusão da estrada rural Antônio de Castro Leite (Areião) no programa Melhor Caminho com o objetivo de fazer melhorias em aproximadamente 9 km de vicinal, “considerando a existência de fazendas centenárias de café, pesqueiros/restaurantes, clube do tiro, propriedades com produção de uva, inclusive com a futura instalação de duas novas vinícolas”. 
Ela indica a necessidade de manutenção dos banheiros do Centro de Lazer Nércio Rossi com a colocação de porta, vidros, assento adequado e materiais de higiene. “Indico ainda a limpeza do bebedouro, que está com muito lodo”.
Cristina requer a conservação e manutenção das margens da vicinal Pinhal/divisa com Jacutinga, considerando a existência de mato alto que, inclusive, encobre o marco histórico localizado na divisa dos estados.
Ela parabeniza as professoras Gisele Morgão e Carina Roteli pela pintura do muro da EMEB Ilda Porreca Alquati, na Vila São José (região da Vila Centenário), como forma de preservação do patrimônio público.




José Eduardo Martins de Souza (Du/PSD) destacou a assinatura, na semana passada, do contrato de início das obras de restauro do prédio que abrigou a estação ferroviária, com recurso estadual de R$ 2,7 milhões, do Fundo de Interesses Difusos/FID, vinculado à Secretaria Estadual de Justiça. Segundo Du, a verba havia sido perdida no final da gestão passada. A previsão de término das obras é de um ano. Depois de restaurado, o local será usado para atividades culturais e sociais. “E neste sábado (14 de setembro), às 20h30, acontece apresentação de chorinho para comemorar o início da revitalização do prédio. O evento é denominado Chorinho na Es tação”.
Du esclareceu que a publicidade da Prefeitura em rede social sobre a CIP (Contribuição sobre a Iluminação Pública) e o Centro Dia do Idoso “quis dizer que o dinheiro da CIP é investido no próprio serviço de melhoria da iluminação pública e que o recurso equivalente economizado com a CIP, R$ 50 mil mensais gastos pela administração passada com  empresa terceirizada e que, hoje, é feito por funcionários da própria Prefeitura, está sendo investido no Centro Dia do Idoso, que custa cerca de R$ 500 mil por ano. Quando o prefeito Sergio Del Bianchi Junior assumiu a Prefeitura em 2017, encontrou o Centro Dia do Idoso fechado por conta do encerramento do convênio com o Instituto Bezerra de Menezes. É claro que mui ta coisa precisa melhorar em relação à iluminação pública.  Informo  também que o Tribunal de Contas instaurou um apartado para fazer uma apuração do contrato da empresa terceirizada de iluminação pública feito com a gestão passada. Se esse contrato não tivesse sido encerrado, meses depois iria faltar dinheiro para tocar serviços básicos de saúde como o Centro Dia do Idoso, por exemplo”.
O vereador contou que esteve em São Paulo, na última segunda-feira, participando junto com a diretora de Cultura, Ana Tereza de Castro Leite, do seminário Juntos pela Cultura, que visa, entre outras coisas, divulgar os programas culturais existentes e estimular o setor privado a investir em cultura. “Conhecemos um programa que faz o acompanhamento e monitoramento de museus no estado de São Paulo e Pinhal tem o seu, só que está fechado há anos e será um desafio colocá-lo em funcionamento. O projeto de restauro do prédio do Museu foi aprovado e vamos, então, dar sequência a esse processo para depois passar a uma outra etapa, que é a sua manutenção”.
Du disse ter sido importante a visita do secretário estadual de Agricultura, Gustavo Junqueira, a Pinhal na semana passada. “Apresentamos as demandas do município pessoalmente e sua presença reuniu ainda prefeitos da região, que também fizeram seus pedidos”. Sobre a estrada rural Antonio de Castro Leite (bairro Areião), Du informou que ela foi arrumada pela Prefeitura recentemente e “o serviço ficou muito bom”.
Ele contou que vai apresentar projeto de lei para instituir no município a medalha do mérito cultural Maestro Elsio Almas Torres a ser entregue anualmente aos que se destacarem na produção cultural em Pinhal.
Du elogiou o desfile do 7 de setembro realizado no último sábado, que “foi exitoso e magnífico”.
Ele parabenizou os veterinários e os professores de Veterinária do Unipinhal pelo Dia do Veterinário (9 de setembro).

Adriano Salvi (PSDB) falou sobre seu contato com uma pequena empresa para se instalar em Pinhal. “Na última semana, por intermédio de um empresário, fui apresentado ao dono de uma empresa de São Bernardo do Campo para conversarmos sobre uma possível vinda dessa empresa pra Pinhal. É uma empresa pequena de 10 funcionários, é pouco, mas são 10 famílias. Já conversei com o diretor municipal de Desenvolvimento, Marcelo Mesquita, sobre o assunto, o dono da empresa também já esteve em Pinhal. Então, vamos seguir conversando e procurando colaborar com a cidade”.
Considerando inúmeras indicações solicitando serviço de manutenção na avenida Romualdo de Souza Brito, principalmente em relação ao problema de desmoronamento em frente à funilaria do Betão, onde parte da via cedeu por conta de erosão da margem do córrego, Adriano quer saber o cronograma de conserto do referido local, já que, até o momento, nada foi feito.
Considerando que já foram apresentadas inúmeras indicações para a realização de tapa-buracos nas ruas Francisco Alves Leitão, Nova Jerusalém, Sperandil Federighi, Edmundo Scannapieco e Pedro Corsi, e pelo fato de que a Prefeitura recebeu verba por intermédio do ex-deputado federal Guilherme Campos para a pavimentação da rua Guerino Costa Neto (que já foi feita) e recapeamento de cinco ruas na Vila São Pedro, o vereador pede informação sobre o cronograma de recapeamento dessas ruas, já que é reivindicação antiga de moradores. “Também estive na Vila São Pedro vendo os problemas dessas ruas”.
Ele pede o tapa-buracos e a troca de lâmpadas, com urgência, em diversas ruas do Monte Alegre, Jardim Vitória e Jardim Áurea, alem da instalação de duas lâmpadas na Praça São Pantaleão. “Estive recentemente passando nesses bairros, conversei com moradores para ver os problemas”.
Adriano quer saber quando será realizada a manutenção da estrada vicinal Pinhal/divisa com Jacutinga, tendo em vista a sua precariedade, trazendo insegurança aos motoristas. A estrada é muito usada por pinhalenses diariamente.
Ele indica a necessidade de ser providenciada a limpeza de terreno do município situado entre as ruas Pedro Martini e Nico Lanzi, no Jardim Universitário, bem como adotar as providências necessárias em relação ao muro, que corre risco de cair nas casas.
Considerando que a rua Barão de Mota Paes é uma via com diversos pontos comerciais e que se trata de sentido único, o vereador quer saber se já foi realizado estudo no sentido de ver a possibilidade de se fazer estacionamento em ângulo de 45º, como na praça central, para que possa haver mais vagas disponíveis sem prejudicar o trânsito. Esse pedido já havia sido feito em 2018.
 

Marquinho Rocha (MDB) falou sobre a necessidade de Pinhal gerar empregos para os jovens através da Agência de Desenvolvimento, “que foi tema de campanha eleitoral do prefeito Sergio Del Bianchi Junior”. Segundo o vereador, cerca de 700 jovens se formam todo ano no ensino médio (antigo colegial) e precisam de emprego e não encontram. “A pessoa empregada ajuda a fomentar o comércio na cidade”.
Considerando o corte de árvores na chácara Dr. João Ferreira Neves em 2018, inclusive com a derrubada de macaubeiras, que são protegidas por lei, e considerando que o prefeito esteve no local e comprometeu-se com o plantio de 50 novas árvores, Marquinho quer saber quais providências estão sendo adotadas para o plantio das novas mudas e onde serão plantadas.
Ele pede informação se houve gasto da Prefeitura no evento Causa Animal realizado em julho, na Praça da Dinda. Em caso positivo, apresentar cópia das notas fiscais.
Marquinho pede a troca de lâmpadas em ruas da Vila Palmeiras, Largo São João, Parque da Figueira, centro, avenida Padre Mateus, Jardim Brasil e Hélio Vergueiro Leite.
O Vereador solicita ainda a pintura da faixa de pedestre na rua Dr. Abelardo Vergueiro César, em frente ao Instituto Bezerra de Menezes, além da reposição da placa de parada obrigatória entre as ruas Prudente de Moraes e Souza Brito, centro, que foi derrubada.
Sobre o mau cheiro proveniente da estação de tratamento de esgoto da Sabesp na rodovia Pinhal/Mogi Guaçu, Marquinho leu resposta a seu requerimento dizendo que foram furtados há alguns anos alguns equipamentos da CPFL no local e, com a falta deles, a Sabesp não consegue instalar aparelhos elétricos (aeradores) para reduzir o mau cheiro. Segundo ele, parece que há um entendimento entre a Sabesp e a CPFL visando amenizar o problema, mas não há prazo para isso. O mau cheiro chega até o distrito industrial Waldemar Pereira onde está instalada a Delphi/Aptiv.
O vereador falou também da vicinal Pinhal/Jacutinga. “Em 16 de setembro, será inaugurado oficialmente o asfaltamento do trecho mineiro da estrada. Foram 40 anos de espera. Pedi na sessão passada o tapa-buracos na divisa e, segundo informação, o serviço está sendo feito. Também é preciso melhorar as margens da estrada, como solicita a vereadora Cristina”.
 





Milena de Souza Lima Paulista (PSD) falou da vinda do secretário estadual de Agricultura, Gustavo Junqueira, a Pinhal na semana passada. “Este foi o primeiro secretário do governo João Dória a visitar Pinhal. Foi bom ele ter vindo e saber das necessidades do município e da região, tanto é que prefeitos de Santo Antônio do Jardim, Mogi Guaçu, Divinolândia e Mococa também estiveram aqui para conversar com o secretário, que pôde conhecer as belezas naturais de Pinhal e seus principais produtos agroindustriais (café, vinho, máquinas agrícolas etc.)”.
Milena destacou ainda o trabalho da Associação Parceiros da Educação, que procura capacitar professores sem fins lucrativos. “Sob o comando do empresário Fábio Barbosa, essa associação, que existe desde 2004 e tem credibilidade, mantém também parceria com a Prefeitura de Pinhal. Já atendeu mais de 315 escolas no estado de São Paulo e mais de 20 escolas no estado do Rio de Janeiro. A associação promoverá no dia 5 de outubro, em São Paulo, o 6º Congresso de Capacitação de Professores com a participação de quatro professoras da rede municipal. Parabéns a essas professoras”.   
Milena parabeniza o Colégio Divino Espírito Santo, nas pessoas da diretora Irmã Maura de Oliveira e da diretora pedagógica Fernanda Vallada Antão Rodrigues, pelos 60 anos de fundação. “A escola é mantida e dirigida pelas Irmãs Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus, sempre preocupada em manter um ensino aprimorado e dinâmico, com um corpo docente atualizado, utilizando-se de laboratórios e técnicas apropriadas a uma educação inovadora. O Colégio mantém cursos desde o Ensino Infantil I até o 9º ano do Ensino Fundamental”.
Milena falou sobre seu projeto de lei que institui em Pinhal o Dia do Alzheimer (21 de setembro). “A cada 9 pessoas maiores de 65 anos, uma desenvolve a doença, por isso a importância de discutir mais o assunto para que ações possam ser desenvolvidas na cidade. Espero que esse projeto seja aprovado pelos vereadores”.
Ela destacou também sua iniciativa, através de projeto de lei, de prestar homenagem aos cuidadores de idosos e solicita a sua aprovação pelos vereadores.
A vereadora destacou a visita de Blecaute Júnior à Câmara Municipal, na ultima terça-feira (10 de setembro). Filho do cantor Blecaute, que nasceu em Pinhal, Blecaute Júnior nunca tinha estado aqui, segundo Milena. “O nome de nascimento de Blecaute era Otávio Henrique de Oliveira, que, se estivesse vivo, completaria 100 anos em 2019. Órfão de pai e mãe, ele saiu de Pinhal aos 6 anos de idade e foi morar em São Paulo e no Rio de Janeiro e, antes de ser cantor, foi engraxate e jornaleiro”.
Milena convidou a população a prestigiar a solenidade de abertura da Copa Record de Futsal  a ser realizada nesta quarta-feira (11 de setembro), no poliesportivo central. “Parabenizo o diretor de Esporte e Lazer, João Bertoldo Sobrinho, pela realização desse evento em parceria com a TV Record”.
Ela elogiou o desfile de 7 de setembro no último sábado. “Foi bonito e organizado e parabenizo a diretora de Cultura, Ana Tereza de Castro Leite, e a diretora de Educação, Marilda Miglinski, pelo sucesso do evento”.



Toni Zibordi (PSD) solicita as seguintes informações em relação à frota da saúde: a) Qual foi a despesa apurada com a manutenção em 2016, b) Qual foi a despesa apurada com a manutenção, inclusive de combustíveis, em 2017, 2018 e 2019, expressando a informação por ano e não de forma global, c) Qual foi o valor estimado em contrato, valor empenhado, liquidado e pago para a empresa terceirizada de transporte de pacientes desde o início da prestação de serviço até a presente data, d) Considerando o valor da manutenção da frota própria, inclusive combustível, somado ao valor das despesas efetivas com o transporte terceirizado de pacientes, qual foi o valor total, somando esses dois itens, desde o início da terceirização até hoje, e) Com a aquisição de nova frota através de emendas parlamentares, o contrato terceirizado de transporte de pacientes continuará, será encerrado ou aditado para mais ou para menos.   
Considerando que o dissídio do funcionalismo municipal está na Justiça, que o município tem de honrar com os salários dos servidores municipais, inclusive com o 13º, e que em janeiro a maioria dos profissionais de educação e de outros departamentos deverão entrar em férias, Toni quer saber a estimativa de despesas para pagar todos esses direitos aos servidores em dezembro e janeiro, informando se ainda há, segundo avaliação de receitas, garantias para a quitação dos salários, 13º, reposição salarial retroativa (caso a Justiça assim o decida) e férias de janeiro, sem atraso.
Considerando que recentemente foi anunciada a implantação de apostilas aos alunos do ensino infantil da rede municipal, Toni pede as seguintes informações: a) Houve contratação de metodologia de ensino de algum sistema? Em caso positivo, qual foi o sistema contratado? Em caso negativo, quem possui os direitos autorais deste apostilado? b) Foi confeccionado pelos excelentes profissionais da rede municipal de ensino? Em caso positivo, haverá registro de patente do material em favor desses profissionais? Eles serão agraciados de alguma maneira pela contribuição intelectual? c) Quantas apostilas foram confeccionadas? Quanto elas custaram? Como foram confeccionadas, em gráfica ou pelo próprio município? d) As apostilas já foram entregues aos alunos? Elas contemplam matérias apenas do segundo semestre de aulas? No ano de 2020, serão confeccionadas novas apostilas para o ano inteiro e para toda a rede municipal?.
O vereador indica a necessidade de ser adotada providência no sentido de se colocar manilha no rio que passa pelo fundo das casas da rua Pedro Corsi, Vila São Pedro, visto estar causando erosão em seus terrenos, podendo abalar a estrutura das moradias.
Toni pede a poda de árvore localizada na rua Renato Costa Bonfim, em frente ao nº 25, no Jardim Santa Cecília, e o reforço da pintura das faixas de pedestre em toda a extensão da avenida Washington Luiz, além de troca de lâmpadas queimadas. Ele informou também que a Praça Mauro Del Guerra, no Jardim Universitário, estava às escuras na última segunda-feira.




Vavá Mecânico (PSD) indica a necessidade de se refazer a pintura de todos os redutores existentes na avenida Padre Mateus, pois está apagada.
Vavá solicita ainda o tapa-buracos na rua Marquês do Herval, em frente ao nº 12, bem como na entrada do bairro Hélio Vergueiro Leite.
O vereador pede também a pintura de faixas amarelas nas valetas existentes na rua Mário Pasoto, Jardim Pedro Corsi, bem como realizar o tapa-buracos na citada rua. “Em uma das valetas há um buraco grande que precisa ser tapado”.

Maria de Lourdes Santiago (PPS) voltou a cobrar da Prefeitura o recurso de R$ 12 mil (emenda aprovada no orçamento de 2019) para ajudar na manutenção do canil São Francisco de Assis, que atende atualmente 168 cães e 55 gatos, e fez um desabafo contra os críticos que dizem que ela não faz nada. Segundo ela, o recurso que o canil tem é escasso e mal dá para mantê-lo. A dívida com lojas de ração ultrapassa os R$ 9 mil. “O meu salário, por exemplo, ajuda a pagar uma parte do salário de um funcionário do canil e outras despesas, vou lá todo dia para ver do que os animais precisam, esses R$ 12 mil fazem falta para cuidar dos animais. Se a gente não cuidar, esses animais ter&atild e;o de ir para o CCZ ou para as ruas. Na última segunda-feira, fui socorrer um cão atropelado às 7 horas, na estrada Pinhal/São João da Boa Vista, então quem é que não faz nada pra cidade? Faz 25 anos que ajudo os animais”.          
Ela pede informação sobre o motivo de ainda não ter sido iniciada a obra de construção da nova ponte localizada no final da rua Lauro Petrônio, antiga Colônia do Nilson, na região da Vila Centenário, considerando os benefícios que trará para pedestres que, além de encurtar o caminho, evitará o trânsito pelo asfalto.
Lourdes indica a necessidade de ser providenciada a pintura dos redutores e faixas de pedestre existentes na rua Vereador Estevo de Felippe.
Ela pede o tapa-buracos na rua da antiga Fepasa, Vila Centenário, e a pintura do posto de saúde localizado na referida rua.

 

Curta Nossa Pagina